top of page
  • earielteixeira

Carvão, papel e talento

Para além da foto


Fig.1: Detalhe de uma das obras de Jono Dry.


Eu desobri um artista chamado Jono Dry da Cidade do Cabo, África do Sul, com um incrível talento para a arte hiperrealista. Em essência ele utiliza carvão, grafite, aerógrafo e demais materiais que enaltecem obras em tons de cinza. O texto abaixo traduzido de seu site (https://www.jonodryart.com) exemplifica bem sua temática principal e motivações.


Os desenhos de grafite em grande escala de Dry consideram a saúde mental como assunto e suas metáforas expressam identidade, depressão e ansiedade. Comum a todo o seu trabalho é a escuridão vazia que cerca suas figuras, que estão sozinhas contra o negro.


Os desenhos de Dry são ao mesmo tempo hiperreais e surreais - suas cenas altamente detalhadas descritas a lápis com precisão fotográfica. Na composição, Dry é amplamente influenciado pela mitologia e retorna frequentemente às imagens de arquétipos para evocar um reconhecimento momentâneo no espectador, uma sensação de familiaridade passageira.


Os motivos recorrentes de chifres de animais, arranjos de flores ikebana, tecidos e balões de ar quente emprestam ao trabalho do artista um simbolismo obscuro. Há em seus desenhos uma dualidade ficcional, o real e o irreal, cada imagem aparecendo como um sonho escuro.


Vídeo.1: Processo de criacão de uma das obras de Jono Dry.

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page