top of page
  • earielteixeira

Últimos anos em linhas

Atualizado: 2 de mar. de 2021

Foi uma caminhada incrível!



O título dá uma ideia do que fora realizado nos últimos anos, reforçando entrega, dedicação, esmero, intelectualidade, ações inovadoras, pensamento estratégico, diferenciação por meio da pesquisa científica e paixão com que me dediquei. Não fiz isso sozinho, mas com muita gente competente - cada uma contribuindo da sua maneira. Time maravilhoso que irei levar para sempre nas minhas lembranças.


Recuperamos o conceito de curso e elevamos o CPC junto com todas avaliações do Enade. Um mestrado profissional foi criado e implantando com sucesso. Os documentos acadêmicos ganharam um formato editorial sofisticado. Diversos novos núcleos discentes se estabelecerem, promovendo diversidade e aprofundamento da prática profissional. O diálogo com alunos e professores foi uma tônica sempre presente. Ajustes operacionais, acadêmicos financeiras (especialmente no acompanhamento e na elaboração de relatórios gerenciais) estiveram na pauta, dentro do surgimento de uma cultura por resultados. Vários treinamentos ocorreram para qualificar ainda mais os colaboradores. O ambiente de trabalho melhorou como um todo, bem como os espaços de aprendizagem. Deixamos um legado!

Em adição, o post faz um agradecimento público aos colegas que convivi nos últimos anos da minha vida, me dedicando integralmente aos seus assuntos - todos próprios da ESPM Rio. Buscando dar conta da importância que cada um(a) tinha no meu cotidiano. Seja por meio de um bom dia com um sorriso ou mostrando que o futuro sempre reserva algo de melhor. Todo(a)s são pessoas incríveis: coordenadores, supervisores, professores, técnicos-administrativos e prestadores de serviços. Fica também um agradecimento aos diretores nacionais, pró-reitores, vice-presidentes e presidente da IES. Lembro de enaltecer os colegas das unidades de São Paulo e de Porto Alegre, sempre tão generosos, competentes e prestativos.

Ademais, deixo saudações carinhosas para os estudantes - sempre alegres, afetuosos, interessados, talentosos e, sobretudo, ávidos por conhecerem mais. Vocês mudaram minha vida, tanto como espero ter contribuído para o caminho que pretendem seguir. Sentirei saudades de todo(a)s, mas sinto que devo buscar novos desafios. Obrigado por tudo. Sigo em busca de novos projetos, com energia para fazer muito.



Atividades dos últimos anos


1) Projeto cores

Criar um ambiente de trabalho lúdico, amigável e acolhedor foi o objetivo do projeto cores. Nele o intuito foi dar conta de espaços diferentes, coexistindo na mesma edificação, valorizando contextos, tarefas e atividades - respeitando seus usuários. Com isso, o acadêmico, administrativo e corporativo ganharam uma nova ambiência e sinalização de forma uníssona. Aqui estávamos criando interfaces com o conceito de Design School de Stanford, d.school.


Salas novas foram projetadas para acolherem práticas inéditas na unidade, dentre elas: ambiente de jogos eletrônicos e de tabuleiro. Sempre integrados com os processos de aprendizagem e os currículos dos cursos.


O sistema de informação sofreu um redesign, ganhando três idiomas (português, inglês e espanhol). Além disso, algumas camadas de informação digital foram acrescidas, como o acesso aos sites das grades das disciplinas, nas identificações das salas com os QR Codes. Outra forma esteve nas galerias implantadas nos andares, junto com placas que levavam os usuários para os trabalhos já expostos anteriormente. Finalmente, um adesivo contando toda história da ESPM Rio foi aplicado no hall. Por fim, micro espaços de convivência foram inseridos nos andares por todo o prédio.


Galeria 1: Quadrinhos aplicado no hall.



Galeria 2: Adesivos e QR Codes.




Galeria 3: Cores nos andares.



Obs. 1: Outros itens ficaram para serem realizados, ainda em 2021.


Obs. 2.: Obrigado aos colegas Luizinho, Marangoni e Vera Vianna, bem como os laboratórios de pesquisa e núcleos discentes por todo apoio recebido. Também incluo os funcionários, os alunos e os professores da Escola aqui.


2) Contexto & Pesquisa

Atribuições: Organização da coleção.

Contextos e Pesquisas é uma coleção lançada em 2015 que segue até hoje. Foi um trabalho realizado em parceria com vários colegas de dentro da IES e de fora. Aqui destaco duas colegas em especial, minha parceira na organização Sílvia Borges e outra que supervisiona o campo da pesquisa na unidade, Ana Erthal.


O primeiro título serviu como base para organização do pensamento conceitual estruturante do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa. Muitos dos professores originais do programa participaram, escrevendo um capítulo da obra. Até hoje o livro segue como referência para os interessados no assunto.


De volta para coleção, sua premissa estava em reunir coletâneas e textos monográficos gerados a partir de reflexões e pesquisas oriundas de vários campos do conhecimento, tais como: Ciências Sociais, Comunicação, Design, Economia Criativa, Gestão, Marketing e Relações Internacionais.


A coleção segue privilegiando tanto trabalhos específicos de cada área, como textos que dialoguem e transitem na interseção dessas e de outras áreas do saber.



3) Interdisciplinaridade nos programas de pós-graduação em Design

Atribuições: Participação como membro do comitê científico, aproveitando para enaltecer o brilhante trabalho na organização do evento por parte das colegas Isabela Perrotta e Eliana Formiga.


Na ocasião que o evento fora realizado, em outubro de 2017, o portal Terra cobriu tal iniciativa. O "Encontro de Pós-Graduação em Design - Cenários e Perspectivas" aconteceu nos dias 23 e24 de outubro, entre 08h e 17h, na sede da ESPM-Rio - no centro. As inscrições do evento foram realizadas através do site www.espm.br/eventos, ou na própria Escola, durante os dias do evento.


A equipe do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa da ESPM-Rio, por intermédio da linha de pesquisa em Design da Experiência e Estratégias da Inovação, promoveu o debate sobre as linhas de formação da área. Na ocasião professores da PUC-Rio, da Esdi-UERJ e de demais instituições de outros estados se fizeram presentes.


As rodas de debates aconteceram durante os dois dias de evento, contando com os seguintes temas: os primeiros designers mestres e doutores, o primeiro programa de pós em Design do país, o Design na área interdisciplinar, especificidades do mestrado profissional, o papel da pós-graduação lato sensu em Design, o panorama da pesquisa em Design e Ergonomia, o papel da pesquisa de pós­-doutorado, especificidades do Norte do país, especificidades do Sul do país, o mais novo programa do Rio.


Programação do evento

Data: 23 de outubro

Local: Auditório da ESPM - Rua do Rosário, 90, 11 º andar, Centro

8h30 - Abertura

Cristina Helena Pinto de Mello (Pró-Reitora de Pesquisa e Stricto Sensu ESPM)

9h às 12h30 - Cenários e Experiências

  • João Bezerra de Menezes (Ex. USP e ESDI) - Primeiros designers mestres e doutores

  • Rita Maria de Souza Couto (PUC Rio) - O primeiro programa de pós em Design do país

  • (intervalo)

  • Eduardo Ariel de Souza Teixeira (ESPM Rio) - O Design na área interdisciplinar

  • João Eduardo Chagas Sobral (Univille) - Especificidades do mestrado profissional

  • Luciano Tardin (ESPM Rio) - O papel da pós lato sensu em Design

14h às 17h – GTs.: Projetando Perspectivas

Todos os inscritos participarão de grupos de trabalho propositivos, conforme seus interesses temáticos.


Data: 24 de outubro

Local: Auditório da ESPM - Rua do Rosário, 90, 11 º andar, Centro

9h às 12h30 - Cenários e Experiências

  • Lia Buarque Guimarães (UFRS) - O panorama da pesquisa em Design e Ergonomia

  • Rita Aparecida da Conceição Ribeiro (UEMG) - O papel da pesquisa de pós-doutorado

  • (intervalo)

  • Raimundo Lopes Diniz (UFMA) - Especificidades do Norte do país

  • Regio Pierre da Silva (UFRS) - Especificidades do Sul do país

  • Claudia Rocha Mourthé (UFRJ) - O mais novo programa do Rio

14h às 16h30 - GTs: Projetando Perspectivas

  • Finalização de propostas

17h - Encerramento


Figura 1: Matéria sobre o evento, https://www.terra.com.br/noticias/dino/pela-primeira-vez-espm-rio-faz-evento-para-debater-cenarios-e-perspectivas-na-pos-graduacao-em-design,4b3246e519e535c6b4002ef371438ff73l95od6o.html



4) ESPM ON

Atribuições: Trabalhos técnicos - Redes sociais, websites e blogs

Plataforma de portfólios de aprendizagem para documentação, seleção e comunicação dos projetos desenvolvidos pelos estudantes dos cursos de graduação da ESPM.


Na interface existe uma página principal para cada unidade (Rio, São Paulo e Porto Alegre), além de uma capa inicial na homepage. O ESPM ON tem um sistema de aprovação e de votação mediado por professores ou alunos.


Nele também existem páginas para núcleos acadêmicos e entidades estudantis. Decerto, é um produto que dialoga com o sentido de posteridade, pois toda memória das produções das disciplinas segue armazenada nele. Dito isso, pode-se assumir sua relação direta com o passado, presente e futuro da Escola.


Estive na liderança da equipe do projeto, contemplando em sua constituição o setor de TI de SP, professores da mesma unidade e do Sul. Já no Rio contei com os colegas Marcello Rosauro e Diogo Robaina , em conjunto com uma programadora contratada. Em suma, foi um belo time de trabalho.


Figura 2: Homepage da Plataforma do ESPM ON



5) Lab3 i

Atribuições: Trabalhos técnicos - Redes sociais, websites e blogs

O LAB3i, é um laboratório que estuda temas nas áreas de informação, inovação e interação. Sua proposição toma como objeto central a atividade criativa, fundamental para a construção de valor intrínseco de produtos e de serviços com diferencial competitivo, matéria prima indissociável do desenvolvimento da Economia Criativa. Dessa forma, pretende-se gerar conhecimento para o setor criativo com ênfase nas áreas da Comunicação e do Design, contribuir para o desenvolvimento das competências profissionais necessárias para fortalecer as indústrias criativas e para a melhoria contínua dos profissionais inseridos em setores criativos e seus produtos e serviços. O laboratório é vinculado ao Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa (MPGEC) da ESPM Rio.


Dentre os projetos desenvolvidos pelo laboratório estão: o mapa das indústrias criativas e observatório de experiência digital.


O site do laboratório foi concebido exatamente para explicitar o projeto como elemento aglutinador, entorno das temáticas principais. Assim, foram utilizados conceitos, metodologias e ferramentas atuais do campo do Design de Interação, da Arquitetura de Informação e da Usabilidade.


Os primeiros líderes foram os professores Paulo Reis e Eliana Formiga. Em seguida, até fevereiro de 2021, estive na coordenação do Lab3i com o Prof. Leonardo Marques de Abreu. Foi sempre um prazer estar junto de tão queridos colegas.


Figura 3: Site do Lab3i, https://www.lab3i.espm.edu.br



6) Egressos ESPM

Atribuições: Trabalhos técnicos - Redes sociais, websites e blogs

Interface criada para registrar o acompanhamento dos Egressos dos programas da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Stricto Sensu da ESPM (PRPPG). No projeto de navegação ocorria uma integração com o CV. Lattes, além de contarmos com depoimentos dos concluintes. O site foi substituído pela seção de pesquisa no site institucional da ESPM (https://pesquisa.espm.br).



7) Rio de encontros. Impactos da internet e das redes sociais na vida da cidade.

Ficha técnica do livro: 208 páginas; ISBN 978-85-7650-558-7; 1° edição; 2017.

Uma Instituição de Ensino Superior e um Núcleo de Pesquisa constroem conhecimentos e expandem redes e alcance através de suas próprias produções intelectuais, mas também por meio de parcerias. Este sexto livro da Coleção Contextos e Pesquisa dá concretude a uma parceria cara à ESPM Rio: a parceria com o Rio de Encontros. Temos aqui um formato diferente dos números anteriores da coleção, coletâneas nas quais contamos com professores e pesquisadores da ESPM Rio, bem como de outras instituições que exploraram em seus textos temas variados, como a economia criativa, o consumo e o design.


Nas páginas do livro, Ilana Strozenberg e Teresa Guilhon, nossas parceiras idealizadoras e responsáveis pela organização dos eventos do Rio de Encontros, apresentam com propriedade e detalhes esse formato de livro e também os eventos realizados.


Cabe aqui, mais uma vez apontar, dando luz ao sentido de uma coletânea que dá voz a um conjunto de pessoas – os participantes do Rio de Encontros e os autores dos capítulos – e que traz como tema central as redes virtuais em múltiplos aspectos. Como pensar em questões de tecnologia, informação, aprendizagem, colaboração, disputas, afetos, conflitos, ética e cidadania, tendo as redes como elemento presente? Todos esses aspectos que permeiam nossas vidas on e off-line foram pensados, debatidos e aprofundados nos textos que compõem este livro.


Figura 4: Primeira capa do livro Rio de Encontros.


Figura 5: Quarta capa do livro Rio de Encontros.



8) Constituição do grupo Think Tank da ESPM Rio

Atribuições: Projetos de pesquisa e de extensão; assessoria e consultoria; organização do evento de lançamento.


Lançado em junho de 2019, o Think Tank da ESPM Rio nasceu com um projeto de pesquisa do Prof. Eduardo Ariel que cresceu junto com o programa de Mestrado Profissional em Gestão de Economia Criativa. Em seguida, sofreu uma mudança de nome para cRio, para aumentar sua conexão com o Rio e sua faceta criativa. Na liderança acadêmica do cRio, temos uma instância de colaboração com os professores Luciana Guilherme e João Figueiredo. Em seu grupo gestor temos egressos do mestrado e professores da Escola, dentre eles estão:

  • Postdoc., DSc. Prof. Eduardo Ariel de Souza Teixeira – Coordenador do projeto cRio

  • MSc. Profa. Sandra Mesquisa Sanches – Coordenadora do cRio

  • DSc. Luciana Lima Guilherme – Líder acadêmica e membro do grupo gestor do cRio

  • DSc. Profa. Priscilla Menezes – Membro do grupo gestor do cRio.

  • MSc. Prof. Veronia de Jesus Marques Pierre Gouvea – Membro do grupo gestor do cRio.

  • DSc. Profa. Karine de Almeida Karam – Líder de estratégia e pesquisa.

  • MSc. Verônica Bidart de Castro Nelson Machado– Líder de Comunicação do cRio.

  • MSc. Ricardo Jose de Barros Cavalcanti – Membro do grupo de Comunicação do cRio.

  • DSc. Guilherme Borges – Membro do grupo de Comunicação do cRio.

  • DSc. Vera Lopes – Membro do grupo de Design do cRio.

  • DSc. Eliana de Lemos Formiga – Membro do grupo de Design do cRio.

O Think Tank é um espaço sem fins lucrativos e sem vinculação político-partidária, gerido pela ESPM Rio. Um de seus objetivos está em promover iniciativas que contribuam com o desenvolvimento do Rio de Janeiro, conectando a produção acadêmica da ESPM – através de seus laboratórios de pesquisa e uma agenda de eventos – com a sociedade carioca.


O cRio nasce para promover a articulação entre diversos atores, gerando valor para todos os envolvidos. Sendo assim, ele articula vários saberes dentro do seu conselho consultivo, por meio de representantes diversos e heterógenos da cidade. Novos caminhos e soluções para as questões e problemas que o Rio de Janeiro enfrenta, contribuindo para a formulação de políticas públicas e para o fortalecimento de atividades desenvolvidas por empresas, órgãos públicos, organizações não-governamentais e empreendedores de modo geral.


Fiz parte do conselho consultivo do cRio, como membro da IES dentre todas representações presentes, ampliando o networking da faculdade. Também deixei, junto com o grupo, para o primeiro semestre de 2021, o prêmio da Economia Criativa organizado e com patrocínio captado. O evento servirá para fomentar iniciativas de pequeno e de médio porte na cidade do Rio. Em suma, o Think Tank visava estabelecer um posicionamento forte e marcante nos seguintes territórios: Marca e Economia Criativa.



9) Concepção, Design e implementação do site do cRio - Think Tank da ESPM Rio

Atribuições: Trabalhos técnicos - Redes sociais, websites e blogs

O site foi elaborado para dar visibilidade aos eventos, ações e pesquisas do cRio. O Prof. Eduardo Ariel concebeu um design minimalista para destacar o conteúdo produzido pelos colegas pesquisadores da ESPM Rio. No projeto foram usados os principais conceitos de Design de Interação, de Arquitetura de Informação e de Usabilidade.


Figura 6: Página inicial do site do Think Tank cRio, http://www.crio.espm.br



10) Concepção, Design e implementação do site do Observatório de Experiência Digital

Atribuições: Trabalhos técnicos - Redes sociais, websites e blogs

O Design de Interface elaborado pelo Prof. Eduardo Ariel remete ao contraste de cores encontrados nos primeiros monitores de fósforo, porém ao alterar sua gama estabelece um tom de modernidade para sua identidade visual.


Com uma navegação fácil e intuitiva, graças ao uso dos principais conceitos e guidelines de Design de Interação chega-se ao resultado final encontrado na Url do Observatório.


Desse modo, todo o projeto citado anteriormente visa dar destaque para os trabalhos acadêmicos realizados pelo grupo participante do Observatório. Seguem abaixo, os temas de algumas pesquisas:

  1. Primeira e segunda edições do ranking de experiência digital para marcas cariocas

  2. Ux para juventude, análise do conceito da experiência de uso

  3. Construção do conceito de design de interação

  4. Uso de identidades sensoriais como estratégia para criar vínculos emocionais memoráveis no consumidor


Figura 7: Site do Observatório InterAção, https://www.interacao.espm.br



11) Livro Técnicas de Pesquisa para Design

Ficha técnica: 195 páginas; ISBN 9788574752778; 1° edição; 2018.

Técnicas de Pesquisa para Design é o segundo título da coleção Ensaios sobre Economia Criativa, vinculada aos Laboratórios de Pesquisa do Mestrado Profissional em Gestão de Economia Criativa da ESPM. Com base nos estudos desenvolvidos pelos pesquisadores dos quatro laboratórios de MPGEC, esta coleção pretende trazer reflexões e análises sobre os diferentes aspectos da Economia Criativa, contando também com convidados externos.


Esta obra é uma produção do Laboratório de Inovação, Informação e Interação (LAB3i), com organização dos professores Eduardo Ariel de Souza Teixeira e Leonardo Marques de Abreu.


Ele reúne dez capítulos com técnicas provenientes de vários campos - como antropologia, ergonomia e marketing - que podem ser utilizadas em pesquisas de Design.


Figura 8: Primeira capa do livro.



12) Arquitetura da informação: modelo conceitual, modelo navegacional e implementação.

Atribuições: Participação de evento acadêmico.

Palestrante principal no Departamento de Ciência da Informação, UFF, no XI Encontro Acadêmico do GCI. O tema do trabalho apresentado foi sobre Arquitetura de Informação, seus conceitos principais, sistemas navegação e implementações possíveis dentro da Economia Criativa.


Figura 9: Agenda do XI Encontro Acadêmico do GCI, http://gci.sites.uff.br/wp-content/uploads/sites/267/2019/03/XI-Encontro-Acadêmico-do-GCI-UFF_v5.pdf



13) Concepção e organização acadêmica do “evento Desentoca – semana de cultura de e de talentos da ESPM Rio”

Atribuições: Organização de eventos, congressos, exposições e feiras

Semana cultural da ESPM Rio. O evento teve sua primeira edição realizada em 2019 com eventos presenciais. Foram cinco dias de shows, projeções de fotos, exibição de curtas, declamação de textos e música ao vivo. Já na edição 2020 do Desentoca, tudo ocorreu de forma virtual, unindo alunos e professores da ESPM Rio, Porto Alegre e São Paulo.


O evento foi elaborado por dois núcleos discentes: Vogal e Híbrida. Já o site foi criado pelo pelo Prof. Giovani Marangoni, líder do projeto no Híbrida. No Vogal tivemos duas queridas professoras organizando os conteúdos e os convidados - Renata Magdaleno e Bernadeta.



Figura 10: Site do evento em 2020, https://www.desentoca.espm.br



14) Realização do evento “II Week Up - semana de profissões na ESPM”.

Atribuições: Organização de eventos, congressos, exposições e feiras

O objetivo central do evento é apresentar e discutir novas tendências profissionais da contemporaneidade e do futuro, nas áreas de Publicidade, Marketing, Administração, Cinema, Audiovisual, Design e Jornalismo. Aqui também se observa o tema Economia Criativa como eixo temático transversal.


Na edição de 2019, foram 150 palestras, divididas igualmente entre as áreas de interesses de nossas graduações. Em 2020, o evento contou com uma edição online e programação pensada pelos núcleos acadêmicos da instituição. Nas salas virtuais, mais alunos participaram das atrações. Foram mais de 85 eventos, entre palestra e oficinas.


A transversalidade é característica inata à WEEKUP, já que os estudantes podem assistir a palestras de áreas distintas dos cursos em que estão matriculados. É, sem dúvida, o grande evento anual da ESPM Rio no que se refere ao contato intenso e concentrado dos alunos com o mercado de trabalho.


Os mais de 1400 estudantes de nossos cinco cursos de graduação trocam as aulas regulares por esses encontros com uma grande quantidade de profissionais atuantes nas mais diversas áreas. É uma oportunidade ímpar para que nossos discentes se atentem para os mercados atuais e futuros. Igualmente, é uma oportunidade especial para que os palestrantes e as empresas que possam ter contato com os novos talentos e estreitarem laços com à IES que, desde 1951, forma profissionais diferenciados em suas áreas de atuação.


O site foi criado pelo Núcleo Híbrida, tendo no Prof. Giovani Marangoni o líder do projeto.


Figura 11: Site do evento, https://www.weekup.espm.br



15) Formação do grupo do Observatório de Experiência Digital

Atribuições: Projetos de pesquisa e de extensão.

O grupo é formado por pesquisadores nas áreas do Design e da Comunicação, tendo professores-pesquisadores, mestrandos, bolsistas de iniciação científica e alunos da graduação que demonstrem interesse pelos temas debatidos.


O mundo reage ao crescimento das novas tecnologias móveis, assim populações de todo o planeta estão suscetíveis a adotarem essas novas tecnologias. Entre milhares de pessoas, as que melhor se adaptam aos modelos conectados em redes digitais são os nativos digitais. Aqueles que nasceram com o momento em que a internet se popularizou, que cresceram com jogos eletrônicos e conectados às redes sociais.


O Observatório InterAção projeta mapas com traços comportamentais; personas e cenários; rubricas de hábitos da comunicação usuária; e guidelines de design de interação para orientação de marcas e de produtos digitais.


Seguem abaixo os professores e alunos que compõe o Observatório:


Coordenação

  • Postdoc., DSc. Prof. Eduardo Ariel de Souza Teixeira, líder e pesquisador do Observatório de Experiência Digital.

  • DSc. Profa. Ana Amélia Erthal, líder e pesquisadora do Observatório de Experiência Digital.


Pesquisadores efetivos

  • DSc. Profa. Karine de Almeida Karam, Pesquisadora do Observatório de Experiência Digital.

  • MSc. Prof. Marcello Rosauro, Pesquisador do Observatório de Experiência Digital.

  • MSc. Prof. Giovani Marangoni, Pesquisador do Observatório de Experiência Digital.

  • DSc. Profa. Priscilla Menezes, Pesquisadora do Observatório de Experiência Digital.

  • DSc. Profa. Vera Lopes, Pesquisadora do Observatório de Experiência Digital.


Egressos e pesquisadores convidados

  • MSc. Helena Rodrigues de Paula, egressa do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa e pesquisadora convidada do Observatório de Experiência Digital.

  • MSc. Luiz Eduardo Bordim, egresso do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa e pesquisadora convidada do Observatório de Experiência Digital.

  • MSc. Fatima Fernandes Rendeiro, egressa do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa e pesquisadora convidada do Observatório de Experiência Digital.

  • MSc. Fernanda Rodrigues Sobral Sampaio, egressa do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa e pesquisadora convidada do Observatório de Experiência Digital.

  • MSc. Rafael Ferreira de Oliveira, egresso do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa e pesquisadora convidada do Observatório de Experiência Digital.

  • MSc. Renan Cardoso de Luna Freire, egresso do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa e pesquisadora convidada do Observatório de Experiência Digital.


Pesquisadores convidados

  • DSc. Adriana Stella Chammas, pesquisadora convidada do Observatório de Experiência Digital.


Alunos do Mestrado Profissional de Economia Criativa

  • Bel. Carlos de Oliveira Júnior

  • Bel. Yasmin Costa Dutra de Oliveira Corbo

  • Bel. Vivian Souza Ribeiro



16) Concepção, Design e implementação do blog do Observatório de Experiência Digital

Atribuições: Trabalhos técnicos - Redes sociais, websites e blogs

O blog foi um incremento no site InterAção que detêm funções autônomas, conferindo um ar de um novo produto. Ele se apresenta como espaço de fomento para cultura digital, seja por meio de posts diversos: artigos acadêmicos, indicações de teses, exemplos de sucesso no mercado, agenda com congressos, etc.


Figura 12: Blog do InterAção, https://www.interacao.espm.br/blog-1



17) Posts no blog do Observatório de Experiência Digital

Atribuições: Produção técnica – Redes sociais, websites e blogs

1. Título do post: Site da semana n°5

Link: https://www.interacao.espm.br/post/site-da-semana-n-5

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Eduardo Ariel


2. Título do post: Sites da semana n°4

Link: https://www.interacao.espm.br/post/sites-da-semana-n-4

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Eduardo Ariel


3. Título do post: Sites da semana n°3

Link: https://www.interacao.espm.br/post/sites-da-semana-n-3

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


4. Título do post: Referências encontradas no Instagram n°2

Link: https://www.interacao.espm.br/post/referências-encontradas-no-instagram-n-2

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


5. Título do post: Referências encontradas no Instagram n°1

Link: https://www.interacao.espm.br/post/referências-encontradas-no-instagram

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


6. Título do post: Mapa dos ataques digitais

Link: https://www.interacao.espm.br/post/mapa-dos-ataques-digitais

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


7. Título do post: Mapa da Internet 2018

Link: https://www.interacao.espm.br/post/mapa-da-internet-2018

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


8. Título do post: Cores da Internet

Link: https://www.interacao.espm.br/post/cores-da-internet

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


9. Título do post: Cabeamento aquático

Link: https://www.interacao.espm.br/post/cabeamento-aquático

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


10. Título do post: Uso do Twitter

Link: https://www.interacao.espm.br/post/uso-do-twitter

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


11. Título do post: Cyber Crimes

Link: https://www.interacao.espm.br/post/internet

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


12. Título do post: Qual é o navegador do vizinho?

Link: https://www.interacao.espm.br/post/qual-é-o-navegador-do-vizinho

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


13. Título do post: Com qual resolução devo ir?

Link: https://www.interacao.espm.br/post/com-qual-resolução-devo-ir

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


14. Título do post: Leitura que faz bem

Link: https://www.interacao.espm.br/post/leitura-que-faz-bem

Data: 15 de Dez de 2019

Autor: Ariel


15. Título do post: Sites da semana edição n°2

Link: https://www.interacao.espm.br/post/sites-da-semana

Data: 26 de Mai de 2019

Autor: Ariel


16. Título do post: Congresso mundial de Usabilidade

Link: https://www.interacao.espm.br/post/congresso-mundial-de-usabilidade

Data: 27 de Abr de 2019

Autor: Ariel


17. Título do post: Relatório de tendências em UX

Link: https://www.interacao.espm.br/post/relatório-de-tendências-em-ux

Palavras-chave: Pesquisa – UX – UI – Relatório - Tendências

Data: 27 de Abr de 2019

Autor: Ariel


18. Título do post: Semana de pesquisa em 2018

Link: https://www.interacao.espm.br/post/semana-de-pesquisa-em-2018

Data: 23 de Abr de 2019

Autor: Ariel


19. Título do post: Site da semana edição n°1

Link: https://www.interacao.espm.br/post/site-da-semana

Data: 17 de Abr de 2019

Autor: Ariel


20.Título do post: Criação e Design dentro da arqueologia do resgate

Link: https://www.interacao.espm.br/post/criação-e-design-na-arqueologia-do-resgate

Palavras-chave: Museu – Memória - Economia Criativa - Museu Nacional

Data: 17 de Abr de 2019

Autor: Ariel


21. Título do post: Comunicação Multissensorial

Link: https://www.interacao.espm.br/post/comunicação-multissensorial


22. Título do post: Livro – Publicações - Produções

Data: 16 de Abr de 2019

Autor: Ariel


23. Título do post: TV ESPM?

Link: https://www.interacao.espm.br/post/tv-espm

Palavras-chave: TV - You Tube - Publicidade e Propaganda - ESPWEB

Data: 16 de Abr de 2019

Autor: Ariel


24. Título do post: www.digital.br

Link: https://www.interacao.espm.br/post/www-digital-br

Palavras-chave: Pesquisa - Economia Criativa – Google - Vocação digital

Data: 16 de Abr de 2019

Autor: Ariel


25. Título do post: Índice de Maturidade Digital

Link: https://www.interacao.espm.br/post/%C3%ADndice-de-maturidade-digital

Palavras-chave: Google - Maturidade digital – Índice - Pesquisa

Data: 16 de Abr de 2019

Autor: Ariel


26. Título do post: Dica de filme

Link: https://www.interacao.espm.br/post/dica-de-filme

Palavras-chave: Cultura Pop – Games – Filmes - Economia Criativa

Data: 6 de Abr de 2019

Autor: Ariel



18) Ilustração

Atribuições: Produção artística/ cultural – Artes Visuais

Criação da ilustração para capa da Revista Diálogo com a Economia Criativa, 2019. Lembro que criamos o periódico para estar conectado ao mestrado e ampliar sua rede. Foi uma ação estratégica que se mostrou acertada, vide o sucesso da revista.


O texto abaixo foi publicado para explicar os conceitos utilizados. Em resumo, o desenho da capa visa trazer uma reflexão acerca da sociedade do consumo, como evoluímos e conversamos com o entorno, tendo no Design como bússola, dando conta de uma alusão paralela ao desenvolvimento do ser humano.


Emoção, prazer, afeto e satisfação dão conta de sentimentos relativos com prazer e felicidade. Por meio da imagem surge uma alegoria para explicitar, desde meios de produção em série até o rigor técnico relacionado com padrões internacionais. Já em outro extremo o sentido cultural existente dentro do consumo ganha destaque, seja em um métier artesanal ou industrial.


O consumo, como campo de pesquisa, também se congrega em estudos de gênero, idade e demais padrões que permitem tecer todo o espectro cromático do tecido social. Aqui, em detalhe na capa por meio da distinção das formas humanas, reside uma denotação perfeita para explorar o sentido de autoidentidade, donde emerge o aspecto temporal que contém todos nós - afinal somos residentes e filhos do tempo presente. Dele manifestam-se costumes hábitos, crenças e valores que, por vezes, assumem configurações pictóricas.


Os primeiros acordes dessa nova abordagem também foram sentidos no campo do Design - contendo nele moda, consumo, experiências e representações gráficas se fizeram ouvir no Brasil 1994, quando Alexander Manu, em palestra intitulada “Forms Follows Spirit”, atentou que, por criar objetos físicos os designers costumam pensar apenas em formas tangíveis e satisfação mecânica dos usuários. Anos adiante, revendo a trajetória do Design a partir da era industrial, Klaus Krippendorff (2001) adiciona que o Design centrado no ser humano é, ao seu modo de ver, interpretar e conviver com o entorno. O mesmo pesquisador teceu novas linhas para essa trama, conforme segue: “Não reagimos às qualidades físicas das coisas, mas o que elas significam para nós”. Klaus Krippendorff (2001).


Os relacionamentos entre os traços do código de barra e das figuras humanas visa dar conta do sentido da experiência social do consumo. Daqui, em sua forma mais pura, o sentido de experiência pode ser visto conforme, Forlizzi & Ford (2000), sendo um fluxo constante que ocorre durante momentos de consciência. Aqui pode-se considerar os seguintes aspectos: instrumental, não-instrumental e mesmo não-física. Ademais, às experiências ocorrem simultaneamente, em um emaranhado emoções, tendo aspectos dinâmicos (Jaasko et al, 2003). Elas funcionam como containers de uma infinidade de experiências menores (Forlizzi & Ford, 2000). Assim, a antecipação e a lembrança de experiências geram outras em um ciclo repetitivo. Dando conta do mesmo ritmo cíclico o projeto da capa tende por meio do conjunto de traços em alturas diferentes, formular uma dança que leve o leitor ao caminhar frenético de uma passarela de moda ou de uma vista impossível, contando com o olhar do manequim, em um a vitrine de shopping, em direção para todos “os consumidores platônicos” que poderiam despir de suas vestes. Por este movimento à peça de roupa transitaria entre corpos; de um inanimado para outro em movimento.


Por fim, recorda-se de Helander & Tham (2004), ao definirem Hedonomia, oriunda do grego Hedonomos, significando prazer; e Nomos, significando leis, princípios. Tendo na ênfase desta disciplina toda promoção do prazer na relação das pessoas com os sistemas cotidianos. O desenho, pelas suas partes, representa algumas profissões por meio dos artefatos utilizados por pessoas na base da figura, enquanto o código de barras referenda-se aos sistemas de organização e produção social. E, em última instância, o conjunto de cores exalta nossas diferenças em quaisquer escalas – individuais ou continuais, conforme os símbolos em cores das bandeiras confirmam. Em suma, dele pode-se elicitar toda dicotomia humana, presente em tempos de felicidade instantânea, fria e seriada.

Eduardo Ariel de Souza Teixeira


Referencia

KRIPPENDORFF, Klaus. 2001. Design centrado no ser humano: uma necessidade cultural. In: Estudos em Design. Rio de Janeiro: Associação de Ensino de Design do Brasil. v.8, n.3, 87-98.


Figura 13: Ilustração digital feita para Diálogo, acessível pelo link http://dialogo.espm.br/index.php/revistadcec-rj/issue/view/17


Link do texto da capa: http://dialogo.espm.br/index.php/revistadcec-rj/article/view/197

DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.41003-04

Projeto gráfico: Vera Vianna

Ilustração: Eduardo Ariel

Editora: Veranise Jacubowski Correia Dubeux



19) Núcleo de pesquisa

Atribuições: Gestão e liderança

O núcleo de pesquisa sempre teve uma função estratégica na IES, especialmente quanto ao trabalho de organização da produção dos professores em regime e da produção da iniciação científica. Aqui estão todas aqueles atividades de registro e memória dessa produção, alinhamento temático com os interesses institucionais e eventos de integração com os membros da comunidade científica (sejam de dentro ou de fora da faculdade).


Um dos últimos eventos de fechamento de ciclo de pesquisa ocorreu no Museu do Amanhã, contado com ilustres participações, dentre elas do líder acadêmico e técnico daquele equipamento cultural. Também contamos com colegas de SP no mesmo evento.


Ademais, o desenho estrutural pede diálogo, pois o coordenador do núcleo de pesquisa se reportava para o diretor acadêmico da graduação e deliberava, com autonomia concedida por ele, dentro do conselho de pesquisa e de publicações. No último colegiado citado aqui, sua atribuição primordial era aconselhar sobre os próximos livros ou publicações. Dando transparência para aqueles títulos que seriam publicados.


Em suma, o núcleo de pesquisa ganhou uma amplitude maior por maior da gestão que implantada. Assim, passou por mudanças importantes, tais como: ganhou uma marca própria, acolheu dados de pesquisas dos professores de regime (incluindo do mestrado profissional), serviu como centro de inteligência para os produtos dos laboratórios de pesquisa, cobriu os planos de atividades dos núcleos discentes e gerou dados de CH para planificação da performance de cada pesquisador / docente. Por fim, agradeço ao trabalho, visão e dedicação das colegas Sílvia Borges e Ana Erthal, já que ambas estiveram na liderança do núcleo em algum momento da minha estada na IES.


Ao encerrar o texto, fica um sentimento de gratidão.

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page